Card image
Competições
Dirigentes da FIA lamentam morte de Charlie Whiting

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 14/03/2019
  • Atualizado: 27/03/2019 às 9:46
  • Por: Leonardo Marson

Jean Todt, presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), lamentou o falecimento de Charlie Whiting, diretor de provas da Fórmula 1, ocorrido na noite desta quarta-feira (13). De acordo com o dirigente máximo do esporte a motor mundial, o profissional de 66 anos, vitima de uma embolia pulmonar, era uma “figura inimitável” na história da principal categoria do automobilismo do planeta, e um “amigo fiel”.

“É com imensa tristeza que fiquei sabendo do passamento repentino de Charlie”, iniciou Todt, em nota divulgada pela FIA nesta noite. “Eu conhecia Charlie Whiting há muitos anos e ele foi um ótimo diretor de provas, uma figura central e inimitável na Fórmula 1, que incorporou a ética e o espírito deste esporte fantástico”, seguiu o dirigente.

“A Fórmula 1 perdeu um amigo fiel e um embaixador carismático. Todos os meus pensamentos, os da FIA e da comunidade do esporte estão com sua família, amigos e todos os amantes da Fórmula 1”, completou Todt, que teve suas palavras ratificadas por Ross Brawn, diretor esportivo da Fórmula 1.

“Conhecia Charlie desde o início da minha vida nas corridas. Trabalhamos juntos como mecânicos, ficamos amigos e passamos muito tempo juntos em pistas ao redor do mundo. Fui tomado por imensa tristeza ao ouvir a notícia de sua trágica morte”, declarou Brawn.

“Estou devastado. É uma grande perda não apenas para mim pessoalmente, mas também toda a família da Fórmula 1, a FIA e o esporte a motor como um todo. Todos os nossos pensamentos estão com a família”, completou o dirigente da categoria.

Foto: Getty Images