Card image
Competições
Bourdais vê acidente com líderes no fim, e vence em St. Pete

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 11/03/2018
  • Atualizado: 27/03/2019 às 9:45
  • Por: Leonardo Marson
Bourdais tomou a liderança definitivamente com três voltas para o final. (Foto: Chris Jones/IndyCar)

Sébastien Bourdais venceu na tarde deste domingo (11) o Grande Prêmio de São Petersburgo, etapa que abriu a temporada 2018 da Indy, disputada no circuito montado nas ruas da cidade localizada na Flórida. O piloto da Dale Coyne partiu para uma estratégia de economia de combustível, após seguidos acidentes no início da prova, e contou com um incidente envolvendo os ponteiros nas voltas finais para vencer.

Foi a segunda vitória consecutiva do francês no circuito de São Petersburgo. Desta vez, Bourdais parecia conformado com o terceiro lugar, já que não tinha condições de atacar Wickens e Rossi, que sempre estiveram mais rápidos que os rivais. Mas o acidente com René Binder, quando restavam sete voltas para o final o fez se aproximar dos líderes. Max Chilton forçou nova entrada do Safety Car com quatro giros para o final.

A prova recomeçou com três voltas a serem feitas em St. Pete, e Wickens abriu a trajetória, fazendo com que Rossi mergulhasse por dentro na primeira curva. O canadense, que fez sua estreia na Indy após seis temporadas correndo no DTM, tentou fechar a porta e provocou o acidente. Melhor para Bourdais, que tomou a liderança e viu a bandeira amarela ser acionada mais uma vez, encerrando a prova.

A segunda colocação ficou com Graham Rahal, piloto da Rahal Leterman Lanigan que também precisou economizar combustível na parte final da corrida, e se beneficiou do acidente no final para avançar. Mesmo após o incidente com Wickens, Rossi completou a prova na terceira posição com o equipamento da Andretti Autosport, sendo seguido por James Hinchcliffe, quarto com o carro da Schmidt Peterson.

Ryan Hunter-Reay fechou a prova na quinta posição com o equipamento da Andretti, enquanto Scott Dixon, que forçou uma bandeira amarela ao atingir Takuma Sato, foi o sexto com o carro da Chip Ganassi. Atual campeão da Indy, Josef Newgarden foi o sétimo com a Penske, logo à frente de Ed Jones, da Ganassi. Marco Andretti, da Andretti-Herta, foi o nono, e Will Power fechou o grupo dos dez melhores com a Penske.

Tony Kanaan estreou pela Foyt com a 11ª colocação. O baiano largou do décimo posto, mas rodou logo na volta inicial da corrida, despencando para o final do grid. Depois disso, o veterano passou a apostar numa estratégia de economia de combustível que o colocou na sétima posição em determinado momento da corrida, mas acabou fora da lista dos dez melhores.
Matheus Leist abandonou a disputa ainda no início da corrida. O piloto da Foyt largou da terceira colocação, e chegou a avançar para o segundo posto depois de Will Power rodar sozinho na volta inicial. Um problema no câmbio, porém, obrigou o gaúcho a visitar os boxes e perder várias voltas. No retorno à pista, o brasileiro passou reto em uma das curvas e acertou o muro, provocando a terceira das seis bandeiras amarelas da prova.

A temporada da Indy segue no dia 7 de abril, com a realização do Grande Prêmio de Phoenix, que acontece no IMS Raceway, em Avondale.

Foto: Chris Jones