Card image
Notícias
Cenas urbanas

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 20/02/2019
  • Atualizado: 27/03/2019 às 9:38
  • Por: Chico Lelis

A sede bateu e a farmácia foi providencial. Ali encontrei água mineral, sem gás, para comprar e, também ali, assisti a uma das mais belas cenas dos últimos tempos. Uma moça, meio fora do peso, vestindo blusa verde e saia preta, entrou na farmácia, e foi direto para a balança.

LEIA MAIS:
Um conto: a história de uma casa
Cuidando da água
O xixi foi o culpado
A molecada gostou

Senti algo no ar e continuei olhando para ela que subiu na balança, colocou a bolsa no ganchinho tirou o sapato e, quando viu o resultado da pesagem, transformou-se no artilheiro do time, fechou os punhos, balançou-os, sorriu e soltou um “yes” de conquista.

Um sorriso largo, lindo, emocionante. E quando olhei nos seus olhos, eles lacrimejavam.

Com certeza vencera uma etapa da guerra com a balança e demonstrou isso para quem quisesse ver.

Eu vi e fiquei feliz por ela, que saiu da farmácia com um sorriso. Torço para que ele se repita na próxima passagem pela droga Raia, na esquina da Conselheiro Nebias com a Afonso Pena, na minha amada Santos.