Card image
Moto2
Fenati perde licença da Federação Italiana e se aposenta

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 11/09/2018
  • Atualizado: 11/09/2018 às 17:52
  • Por: Leonardo Marson

A Federação Italiana de Motociclismo (FMI) anunciou na manhã desta terça-feira (11) a suspensão da licença de Romano Fenati, piloto que foi demitido da equipe Marinelli Snipers na última segunda-feira, após ser desclassificado da etapa de Misano da Moto2 ao puxar a manete de freio da moto de Stefano Manzi após uma disputa de posição. Por consequência, o piloto anunciou sua aposentadoria das pistas.

LEIA MAIS:
Fenati é demitido após incidente com Manzi em Misano
Bagnaia vence com facilidade em Misano

“O Tribunal Federal da FMI se reuniu na terça-feira para examinar medidas cautelares contra Fenati com o promotor federal, Antonio De Girolamo. As acusações contra o piloto, portador de licença federal e de posse de uma licença Elite da FMI, violam o Artigo 1.2 das regras de justiça”, alegou, em nota, a Federação Italiana de Motociclismo.

“Dada a gravidade dos fatos, a federação decidiu suspender todas as atividades esportivas e federativas de Fenati, que pode apresentar suas alegações e participar de uma audiência para sua defesa em 14 de setembro”, completou a nota da entidade máxima do motociclismo italiano.

Antes da perda da licença, Fenati havia sido suspenso por duas etapas da temporada da Moto2, além de sofrer a desclassificação da etapa de Misano e ser demitido da Marinelli Sports. O atual vice-campeão da Moto3 ainda viu a MV Agusta, montadora que será parceira da Forward Racing – equipe de Manzi – na próxima temporada fechar as portas para ele. Sem ter onde correr, Fenati se viu obrigado a encerrar a carreira no esporte.

“Peço desculpas, não vou mais correr de novo. Eu volto a trabalhar na loja de ferragens”, disse Fenati, em entrevista ao jornal italiano La Repubblica. Curiosamente, o piloto iniciou sua carreira no Mundial de Motovelocidade defendendo a equipe da FMI na Moto3, em 2012.

Foto: reprodução/TV

Comentários