Card image
Competições
Leclerc lidera 1-2 da Ferrari no TL2 do GP do Canadá

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 07/06/2019
  • Atualizado: 07/06/2019 às 16:32
  • Por: Leonardo Marson

Charles Leclerc foi o piloto mais rápido do segundo treino livre para o Grande Prêmio do Canadá, sétima etapa da Fórmula 1. Na atividade realizada na tarde desta sexta-feira (7) no circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, o piloto da Ferrari conseguiu se colocar na frente das Mercedes – que dominaram a primeira sessão do dia, ao marcar 1min12s177 no melhor de seus giros, usando pneus macios.

Charles Leclerc
Charles Leclerc fez a melhor volta do dia no circuito Gilles Villeneuve. (Foto: Ferrari)

De quebra, o time de Maranello viu Sebastian Vettel anotar o segundo tempo, distante 0s074 de Leclerc. Valtteri Bottas foi o melhor piloto da Mercedes na sessão, ficando 0s134 longe do tempo obtido pelo monegasco. Carlos Sainz, da McLaren, anotou o quarto melhor tempo da atividade, enquanto Kevin Magnussen, da Haas, fechou a lista dos cinco primeiros em Montreal.

Lewis Hamilton fechou a sessão apenas com o sexto melhor tempo. O inglês acertou sua Mercedes no muro e danificou a roda traseira direita, anotando apenas oito voltas na atividade. Sergio Pérez, da Racing Point, ficou com a sétima posição, e foi seguido pelos dois pilotos da Renault, com Daniel Ricciardo ficando à frente de Nico Hülkenberg. Lance Stroll, com a outra Racing Point, fechou a sessão com o décimo tempo.

As atividades da Fórmula 1 em Montreal terão sequência neste sábado (8), a partir do meio-dia, quando acontece o terceiro treino livre do final de semana. Também no sábado, mas às 15h, será realizada a classificação. O Grande Prêmio do Canadá será disputado no domingo, a partir das 15h10, e contará com transmissão do canal de TV por assinatura Sportv.

Confira como foi o segundo treino livre

A segunda sessão de treinos livres foi aberta às 15h, pelo horário de Brasília, com Robert Kubica partindo imediatamente à pista. O polonês da Williams não participou do primeiro treino do dia por conta da participação de Nicholas Latifi na sessão que abriu o final de semana em Montreal. Não por acaso, o piloto foi o primeiro a marcar tempo na sessão, com um alto 1min19s530.

Rapidamente os tempos começaram a cair. Carlos Sainz, da McLaren, Sergio Pérez, Lance Stroll, ambos da Racing Point, e Alexander Albon, da Toro Rosso, se colocaram na liderança da classificação, até os pilotos da Ferrari marcarem tempo. Primeiro, Sebastian Vettel tomou a primeira posição, sendo superado na sequência por Charles Leclerc, que marcou 1min14s009 usando pneus médios.

As Mercedes foram à pista logo na sequência, com Lewis Hamilton anotando 1min12s938 logo em seu primeiro giro, utilizando os pneus médios. Valtteri Bottas avançou para o segundo posto. O inglês, porém, acertou o muro e danificou a roda traseira direita de seu Mercedes W10, precisando retornar aos boxes no fechamento da primeira meia hora da sessão.

Lewis Hamilton
Batida impossibilitou Hamilton de seguir no treino da tarde. (Foto: F1)

Agora com pneus macios, Bottas foi à pista e melhorou seu tempo para 1min12s311, retomando a primeira colocação da folha de tempos. A Ferrari mandou Vettel e Leclerc marcarem tempos com os pneus de faixa vermelha, e viu o monegasco tomar a liderança com 1min12s177. Com Hamilton impossibilitado de ir à pista, quem apareceu em quarto foi Kevin Magnussen, da Haas.

Com 40 minutos para o final da atividade, os pilotos partiram para as simulações de corrida em Montreal, e os tempos deixaram de cair. A ausência na pista seguia sendo Hamilton, uma vez que a Mercedes trabalhava para trocar toda a parte traseira do carro, danificada no acidente. A essa altura, o grupo dos cinco primeiros tinha Leclerc, Vettel, Bottas, Sainz e Magnussen.

Com 21 minutos para o encerramento da sessão, a Mercedes mandou Bottas à pista com pneus duros, priorizando mais uma vez o trabalho para a corrida de domingo. A atividade seguiu sem que outra ocorrência acontecesse, ou que os tempos baixassem. Melhor para Leclerc, que liderou a sessão, e a Ferrari, que se colocou na frente das Mercedes ao final do exercício.