Card image
Competições
Hamilton vira líder na largada e vence corrida mil da F1

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 14/04/2019
  • Atualizado: 14/04/2019 às 5:10
  • Por: Leonardo Marson

Lewis Hamilton venceu na madrugada deste domingo (14) o Grande Prêmio da China, milésima corrida da história da Fórmula 1. O inglês, que largou da segunda colocação no Circuito Internacional de Xangai, e assumiu a liderança logo nos metros iniciais, ao superar Valtteri Bottas. Depois, o pentacampeão seguiu de forma tranquila para triunfar pela segunda vez na temporada.

A segunda posição ficou com Bottas, que em momento algum ameaçou realmente a liderança de Hamilton, mas que também não teve o seu lugar em risco ao longo das 56 voltas da prova, mesmo quando voltou dos boxes após a segunda parada atrás de Charles Leclerc, que havia feito apenas uma parada àquela altura. O terceiro lugar ficou com Sebastian Vettel, que ainda na 11ª volta assumiu esta posição após uma ordem da Ferrari, já que Leclerc aparecia em terceiro, após superá-lo na largada.

Alheio às atitudes da Ferrari ao longo da prova, Max Verstappen capitalizou a quarta colocação com a Red Bull, e travou uma bonita batalha com Vettel na 20ª volta, quando chegou a superar o tetracampeão, mas tomou o X do piloto da Ferrari. Leclerc, que reclamou muito da ordem dada pela Ferrari, acabou apenas em quinto, depois de tomar o terceiro lugar nos metros iniciais.

Pierre Gasly teve seu melhor desempenho na temporada, e terminou a prova na sexta colocação com a Red Bull, sendo seguido por Daniel Ricciardo, que fez seus primeiros pontos pela Renault, após abandonar as duas primeiras provas da temporada. Sergio Pérez levou a Racing Point ao oitavo lugar, depois de protagonizar ótima largada e segurar Kimi Räikkönen, que teve que se conformar com o nono lugar com a Alfa Romeo. Alexander Albon, da Toro Rosso, fechou a zona de pontos.

A Fórmula 1 terá a sequência de sua temporada 2019 em duas semanas, quando acontece o Grande Prêmio do Azerbaijão, prova que será disputada no circuito montado nas ruas de Baku.

Confira como foi o GP da China de Fórmula 1

A prova foi iniciada com Lewis Hamilton superando Valtteri Bottas ainda nos metros iniciais, enquanto Charles Leclerc deixou Sebastian Vettel para trás para tomar a terceira colocação. Max Verstappen tentou tomar o quarto lugar do alemão da Ferrari, mas manteve a quinta posição. Ainda nos metros iniciais, Daniil Kvyat tocou com os dois carros da McLaren, fazendo Lando Norris decolar. O Safety Car Virtual foi acionado.

A McLaren trouxe seus dois pilotos aos boxes ainda no primeiro giro para reparos, e a bandeira verde foi acionada na terceira volta, e Hamilton pediu para que a Mercedes verificasse as condições do pneu dianteiro esquerdo. Pouco depois, Kimi Räikkonen superou Romain Grosjean para assumir a décima posição. Com seis voltas, a direção de prova puniu Kvyat com um drive through por conta do incidente com as McLarens.

Na sétima volta, Hamilton abriu dois segundos de frente para Bottas, enquanto Antonio Giovinazzi foi o primeiro a visitar os boxes sem ter qualquer tipo de problema na oitava volta. Vettel se mantinha próximo de Leclerc, e viu a Ferrari dar ordem para a inversão de posições, o que ocorreu na 11ª volta. Mais atrás, Räikkönen seguiu avançando, e superou Nico Hülkenberg para tomar a nona posição.

Hamilton seguiu ampliando a vantagem para Bottas, chegando a quatro segundos de diferença na 13ª volta. Já a Ferrari viu Leclerc passar a cobrar o time, uma vez que as Mercedes seguiam abrindo vantagem sobre Vettel. Dois giros depois, o monegasco tornou a reclamar para o time de Maranello, alegando estar “perdendo tempo” atrás de Vettel. O alemão, então, foi cobrado pelo time para diminuir a diferença para Bottas.

Hülkenberg abandonou a prova na 17ª volta, recolhendo o carro aos boxes. No mesmo momento, Verstappen, que vinha próximo de Leclerc, foi aos boxes e colocou pneus duros. No giro seguinte, a Ferrari chamou Vettel para os boxes, colocando os pneus de faixa branca no carro do alemão, que saiu com Verstappen muito próximo. O holandês tentou a ultrapassagem na volta 20, mas tomou o X do ferrarista.

A Ferrari pediu para Leclerc ficar na pista o máximo de tempo possível, alegando que Vettel e Verstappen o superariam com a parada na 21ª volta. No complemento deste giro, Bottas foi chamado aos boxes pela Mercedes, e recebeu pneus duros, o mesmo que aconteceu com Hamilton e Leclerc no giro seguinte. O monegasco perdeu, como previsto, as posições para Vettel e Verstappen.

Hamilton viu Bottas cortar sua vantagem para a casa de 1s4, mas logo começou a ampliar a vantagem novamente, alcançando 2s5 na 28ª volta. Mais atrás, Räikkönen superou Grosjean para ganhar a nona posição. Na quinta posição, Leclerc passou a descontar rapidamente a vantagem para Verstappen, que já não tinha condições de acompanhar Vettel.

A Red Bull chamou Verstappen para os boxes na volta 34, e colocou pneus médios no carro do holandês, atitude que foi repetida pela Ferrari no carro de Vettel no giro seguinte, e pela Mercedes nos carros de Hamilton e Bottas na 36ª passagem. Assim, Leclerc avançou para a segunda colocação, ficando apenas atrás do inglês da Mercedes. Três giros mais tarde, o monegasco acabou superado por Bottas, caindo para o terceiro posto.

Sem o melhor ritmo, Leclerc virou presa fácil para Vettel, que o ultrapassou na 42ª volta, e, segundos depois, o monegasco foi aos boxes para que a Ferrari colocasse pneus médios. Assim, Verstappen retomou a quarta posição. Na 45ª volta, Räikkönen passou a pressionar Sergio Pérez pela oitava colocação da prova, mas não conseguiu seguir o mexicano na sequência da prova.

Com sete segundos de frente para Bottas, Hamilton passou a buscar a volta mais rápida da prova. Leclerc, por sua vez, passou a reclamar de problemas no câmbio de sua Ferrari, e recebeu de resposta da equipe que a peça estava funcionando corretamente. Lando Norris abandonou a corrida quando restavam quatro voltas para o final da prova em Xangai. Já a Red Bull chamou Pierre Gasly aos boxes, e viu o francês marcar a volta mais rápida da prova.

Hamilton seguiu para vencer a prova e assumir a liderança do campeonato, sendo seguido por Bottas e Vettel.

Foto: Getty Images