Card image
Competições
Hamilton vê Leclerc ter problemas e vence no Bahrein

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 31/03/2019
  • Atualizado: 31/03/2019 às 13:55
  • Por: Leonardo Marson

Lewis Hamilton venceu neste domingo (31) o Grande Prêmio do Bahrein, segunda etapa da temporada 2019 da Fórmula 1, disputada no Circuito Internacional do Bahrein, em Sakhir. O inglês da Mercedes contou com um problema de motor da Ferrari de Charles Leclerc, que liderou praticamente toda a corrida, para assumir a primeira colocação na 49ª das 57 voltas, e seguiu para vencer pela primeira vez no campeonato deste ano. A prova foi encerrada sob bandeira amarela.

Hamilton se destacou na prova por conta dos duelos que teve com Sebastian Vettel ao longo da prova, mas deu a impressão de que terminaria com a segunda colocação, mas o problema com Leclerc lhe permitiu superar o líder, garantindo a vitória na primeira corrida noturna da temporada 2019 da principal categoria do automobilismo mundial.

A segunda posição ficou com Valtteri Bottas, que completou o 1-2 da Mercedes, após superar Leclerc quando restavam quatro voltas para o encerramento da corrida. O monegasco da Ferrari, que largou da pole position, caiu para terceiro e retomou a ponta na sexta volta, finalizou em terceiro graças ao Safety Car acionado por conta de problemas com as Renaults de Nico Hülkenberg e Daniel Ricciardo.

Max Verstappen acabou a prova na quarta posição, depois de fazer uma corrida discreta com a Red Bull, enquanto Sebastian Vettel, que precisou de uma parada nos boxes a mais por conta da perda da asa dianteira em um toque com Robert Kubica, finalizou a corrida em quinto.

Lando Norris fechou a prova em sexto com a McLaren, enquanto Kimi Räikkönen fechou a prova em sétimo com a Alfa Romeo. Pierre Gasly, também depois de uma corrida discreta, acabou a prova em oitavo com a Alfa Romeo, sendo seguido por Alexander Albon, nono com a Toro Rosso. O grupo dos dez melhores ainda contou com Sergio Pérez, da Racing Point.

A Fórmula 1 prossegue daqui há duas semanas, com a realização do Grande Prêmio da China, marcado para o Circuito Internacional de Xangai.

Confira como foi o GP do Bahrein

A largada da segunda etapa da temporada 2019 da Fórmula 1 teve Sebastian Vettel superando Charles Leclerc nos metros iniciais, enquanto Valtteri Bottas superou o monegasco depois de algumas curvas. Hamilton tentou superar o ferrarista, mas não conseguiu a manobra.

Na segunda volta, Leclerc deixou Bottas para trás, assumindo a segunda posição. O finlandês da Mercedes perdeu rendimento, e acabou superado também por Hamilton, despencando para a quarta posição. Atrás do vencedor do GP da Austrália, Carlos Sainz começou a atacar Max Verstappen, mas os dois se tocaram, e o piloto da McLaren teve um pneu furado na quarta volta, indo para os boxes na sequência.

Leclerc passou a se aproximar de Vettel, relatou por rádio que estava mais rápido, e conseguiu uma bonita ultrapassagem sobre o alemão para retomar a primeira posição na sexta volta. O monegasco passou a abrir vantagem em relação ao companheiro de equipe. Mais atrás, Kimi Räikkönen abriu a rodada de paradas nos boxes ao fazer a troca de pneus na volta nove.

Entre os cinco primeiros, Verstappen foi o primeiro a parar, colocando pneus médios na volta 11. Duas voltas depois, Antonio Giovinazzi tocou Daniil Kvyat, que rodou, enquanto Bottas foi aos boxes para colocar os pneus de banda amarela. Leclerc e Hamilton pararam no 14º giro, com o monegasco colocando pneus médios, e o inglês os macios. Vettel passou a contar com pneus de faixa amarela na 15ª volta.

Daniel Ricciardo, sem fazer a troca de pneus, assumiu a liderança de um GP pela primeira vez com a Renault, mas logo foi superado pelos ponteiros: primeiro Leclerc, depois, Hamilton, Vettel e Bottas. Kvyat, por sua vez, foi punido em cinco segundos por excesso de velocidade nos boxes. A prova chegou a volta 20 com Hamilton dando uma escapada da pista.

No pelotão de trás, Nico Hülkenberg superou Räikkönen para assumir a sétima colocação com a Renault, ao passo que Vettel começou a descontar a vantagem sobre Hamilton, superando o piloto da Mercedes na 23ª volta, retomando a segunda posição. Ricciardo finalmente foi aos boxes na 25ª volta, retornando na 12ª colocação.

Na frente, Leclerc seguia na liderança com uma vantagem de oito segundos sobre Vettel, que por sua vez não era pressionado por Hamilton. Verstappen foi aos boxes na volta 33, colocando pneus médios, ação repetida por Hülkenberg. Hamilton fez sua segunda parada no 35º giro, colocando os médios, enquanto Vettel trocou pneus na volta seguinte, voltando à frente do inglês da Mercedes.

Leclerc trocou pneus na volta 37, retornando à frente de Bottas, que ainda não havia ido aos boxes pela segunda vez. No mesmo momento, Hamilton passou a atacar Vettel, que se defendeu em um primeiro momento, conseguindo a ultrapassagem sobre o finlandês da Mercedes, que visitou os boxes na sequência. O pentacampeão insistiu e conseguiu a ultrapassagem na volta 38, e viu o alemão rodar com a Ferrari.

Depois de se recompor, Vettel foi tocado por Robert Kubica, e perdeu a asa dianteira do carro, sendo obrigado a fazer sua terceira parada nos boxes, despencando para a quinta posição. A prova seguiu com Lando Norris superando Ricciardo para assumir a sétima colocação.

Leclerc passou a reclamar de problemas no motor na volta 46, e viu sua grande vantagem para Hamilton despencar, com o inglês o superando na 49ª volta. O monegasco teve um problema na recuperação de energia, perdendo potência no carro, e passou a andar em torno de cinco segundos mais lento que os rivais. Assim, Bottas se aproximou e conseguiu a segunda posição na volta 54.

Hülkenberg, que fez ótima corrida de recuperação com a Renault, abandonou a prova quando restavam três voltas para o final. O mesmo aconteceu com Ricciardo, outro piloto do time francês. Assim, a direção de prova acionou o Safety Car, que seguiu na pista até o final da prova, que terminou com vitória de Lewis Hamilton.

Foto: Getty Images