Card image
Competições
Buemi vence em Nova York, e decisão da F-E segue aberta

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 13/07/2019
  • Atualizado: 14/07/2019 às 8:03
  • Por: Leonardo Marson

Sébastien Buemi venceu neste sábado (13) a primeira corrida do ePrix de Nova York, etapa final da temporada 2018/2019 da Fórmula E. O piloto da Nissan e.Dams largou da pole position e se manteve longe de confusões ao longo de toda a corrida, precisando apenas se defender dos ataques de Alex Lynn na primeira metade da prova. Foi a primeira vitória do suíço no atual campeonato.

Sébastien Buemi
Buemi venceu de ponta a ponta nos Estados Unidos. (Foto: Nissan)

A segunda posição acabou nas mãos de Mitch Evans, piloto da Jaguar que terminou a prova 0s932 atrás de Buemi. O pódio foi completado por António Félix da Costa, português da BMW Andretti, que completou a prova na terceira posição, sendo seguido por seu companheiro de equipe, Alexander Sims. O grupo dos cinco primeiros foi completado por Lucas di Grassi, que fez uma corrida de recuperação com o carro da Audi.

Daniel Abt, companheiro de equipe de Di Grassi, fechou a prova na sexta posição, enquanto Pascal Wehrlein, que largou em segundo com a Mahindra, perdeu desempenho durante a prova e terminou apenas em sétimo. Sam Bird, que recebeu uma punição de dez segundos, acabou somente em oitavo com a Virgin, enquanto Jérôme D’Ambrosio, da Mahindra, e Oliver Turvey, da NIO, fecharam o top-10.

Líder do campeonato, Jean-Eric Vergne teve um sábado para esquecer: o piloto da Techeetah se envolveu em um incidente na segunda volta, precisou visitar os boxes e despencou na classificação. Após se juntar ao pelotão na entrada do Safety Car provocada por um problema com o Jaguar de Alex Lynn, o francês acabou batendo em Felipe Massa, e terminou em 15º, uma posição à frente do brasileiro da Venturi.

A segunda corrida do ePrix de Nova York será disputada neste domingo (14), também às 17h, com transmissão dos canais Fox Sports.

Confira como foi a corrida

A prova começou com Sébastien Buemi mantendo a primeira colocação, enquanto Alex Lynn superou Pascal Wehrlein para assumir a segunda colocação, relegando o piloto da Mahindra para o terceiro lugar. Alexander Sims e Daniel Abt fecharam o top-5 nos metros iniciais, enquanto Jean-Eric Vergne e Lucas di Grassi perderam posições. Na segunda volta, um incidente fez com que André Lotterer rodasse, ficando sem a asa dianteira.

A prova teve um lance importante na segunda volta: Jean-Eric Vergne precisou ir aos boxes, praticamente dando adeus às chances de pontos, e abrindo o campeonato para Buemi e Di Grassi. O suíço passou a ser atacado por Lynn, enquanto o brasileiro começou a escalar o pelotão, assumindo a 13ª colocação logo no terceiro giro da prova nos Estados Unidos.

Quem fez ótima largada foi Felipe Massa, que subiu para o 12º lugar, sendo superado por Di Grassi na sétima volta. O brasileiro da Audi deixou para trás Gary Paffett no oitavo giro, e entrou na zona de pontos na 11ª volta, ao ultrapassar Robin Frinjs, que abandonou a corrida na sequência. Na volta número 12, Lynn passou a pressionar o líder Buemi, mas sem conseguir a ultrapassagem.

Por conta de um incidente com José María López, Sam Bird foi punido pela direção de prova com o acréscimo de dez segundos, enquanto Lynn seguiu próximo de Buemi. A prova do piloto da Jaguar, porém, acabou na 19ª volta, quando um problema o obrigou a parar na pista, forçando a primeira entrada do Safety Car na pista. Di Grassi avançou para o nono lugar, enquanto Vergne aparecia em 17º e, agora, próximo do pelotão.

A corrida recomeçou na volta 22 com Sims atacando o líder Buemi, sem conseguir a ultrapassagem. No giro seguinte, Bird perdeu a quarta posição na pista, sendo superado por António Félix da Costa e Mitch Evans. A corrida ganhou em emoção após Abt, que foi tocado, e despencou para a nona posição, ficando logo atrás de Di Grassi, que entrou na posição que precisava para seguir vivo no campeonato, já que Vergne vinha em 16º.

Evans partiu para o ataque sobre Sims e conseguiu a segunda colocação ao superar o piloto da BMW Andretti, ficando à frente de Da Costa, seu companheiro de equipe. Wehrlein perdeu desempenho e acabou superado por Bird e Di Grassi, que assumiram a quinta e a sexta posições, respectivamente. Na 28ª volta, Edoardo Mortara perdeu o controle do carro após um toque, e acertou Massa, seu companheiro na Venturi.

Usando o modo ataque, Vergne deixou para trás Jérôme D’Ambrosio na 32ª volta, assumindo a décima colocação, o que o colocou na zona de pontos. Na frente, Di Grassi deixou Bird para trás, tomando a quinta posição, e passou a atacar Sims pela quarta colocação. Na penúltima volta, um engavetamento fez com que Vergne perdesse posições, em incidente que também envolveu Felipe Massa.

A prova seguiu com Buemi vencendo pela primeira vez na temporada, sendo seguido por Evans e Da Costa. Di Grassi terminou em quinto, e Vergne foi o 15º.