Responsive Menu
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Carlin sobe para a Indy e anuncia Chilton e Kimball

Autor: Leonardo Marson


Chilton deixa a Ganassi e vai à Carlin. (Foto: IndyCar)

Uma das mais tradicionais equipes do automobilismo de base mundial fará sua estreia em uma categoria de topo em 2018. Trata-se da Carlin, que anunciou nesta terça-feira (12) a presença na Verizon IndyCar Series a partir do próximo ano. Para isso, o time contará com Max Chilton e Charlie Kimball, ambos vindos da Chip Ganassi, como titulares.

A chegada da Carlin a Indy não chega a ser uma surpresa. O time inglês disputa o campeonato da Indy Lights desde 2015, e desde então a subida para a principal categoria de monopostos dos Estados Unidos é considerada. Para a temporada de estreia na Indy, a nova equipe utilizará motores Chevrolet.

“Estamos felizes por conseguir finalmente anunciar nossa entrada na Indy, resultado de uma ambição antiga de nossa equipe”, disse Trevor Carlin. chefe da equipe inglesa. “Estarão juntos nessa jornada em nossa estreia marcas como a Gallagher e a Novo Nordisk, e com pilotos que possuem uma história vencedora, como Max e Charlie. É mais do que a gente poderia imaginar”. seguiu.

“Isso não significa que estamos subestimando o desafio e a competição que teremos pela frente, mas eu tenho muita fé em nosso jovem e apaixonado time, e em Colin Hale, nosso team manager”, completou Carlin, que terá dois pilotos bastante experientes na Indy em seus carros no próximo ano. Chilton partirá para sua terceira temporada após deixar a Fórmula 1, e Kimball abrirá seu oitavo ano na Indy.

“A Carlin é a primeira equioe britânica a entrar na Indy na era moderna, e isso é o resultado de muito trabalho duro e ambição. A Indy é extremamente competitiva. mas a introdução do novo pacote aerodinâmico ajudará a nivelar o grid”, comentou Chilton, que defendeu a equipe na Fórmula 3 Inglesa e na GP2.

Kimball, por sua vez, retorna à Carlin após dez anos, quando disputou a Fórmula 3 Inglesa, migrando para a World Series posteriormente, onde defendeu a Victory Engineering, equipe ligada ao time inglês. Tive nos últimos dois anos com Max como companheiro de equipe, e eu acho que os nossos pontos fortes e fracos se complementarão uns aos outros.