Responsive Menu
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Max Verstappen não se preocupa com jogos mentais na F1

Autor: Leonardo Marson


Verstappen não acredita que o trabalho mental seja necessário na F1. (Foto: Red Bull Content Pool)

Atletas de vários esportes buscam ter o acompanhamento de psicólogos para realizar suas atividades. Max Verstappen, porém, não acredita ser necessário este tipo de trabalho, ao contrário do que faz o francês Romain Grosjean, da Haas, e o agora ex-piloto de Fórmula 1 Felipe Massa.

LEIA MAIS:
Pirelli crê em duas paradas nos boxes no GP da Austrália
Grosjean admite desejo de correr em Le Mans neste ano
Ingressos para o GP do Brasil de F1 estão à venda
Melhora da Honda não é surpresa, diz chefe da Toro Rosso

“Nunca pensei no lado mental neste esporte, pois nunca tive nenhum problema com ele”, disse Verstappen, em entrevista para o jornal inglês The Guardian. “Muitas pessoas me perguntam se faço algo a nível mental para ter sucesso na F1. Não entendo este tipo de pergunta”, seguiu o holandês.

“Simplesmente piloto o mais rápido que eu puder. Muita gente pensa que a psicologia é uma parte importante, mas para mim não é necessário”, explicou o piloto da Red Bull, que teve uma carreira avassaladora no kart, vencendo 68 de 70 corridas. Segundo Verstappen, a derrota nestas duas corridas foi convertida em energia positiva.

“Nesta corrida, tive um problema mecânico. Na outra, havia um líquido na pista que outro competidor deixou, e eu rodei. Chorei porque estava acostumado a vencer. Mas segui motivado para ganhar a próxima corrida, e consegui”, comentou o holandês, que estreou na F1 três anos atrás e teve que se acostumar a não vencer sempre, admitindo que isso não o afeta.

“Sempre se deve acreditar em você mesmo e faço isso desde os tempos de kart. Talvez foi um pouco mais fácil para mim porque sempre ganhei todas as corridas e nunca tive dúvidas. Nunca tive que pensar como outros meninos que se perguntavam se tudo estava bem. Quando se pergunta se é suficientemente bom, pode haver uma razão para isso”, encerrou.

Foto: Getty Images


Racing Online

Racing Online

error: Conteúdo protegido!