Responsive Menu
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Horner diz que Red Bull ofereceu tudo o que Ricciardo pediu

Autor: Leonardo Marson


Christian Horner, chefe da Red Bull, acredita que a mudança de Daniel Ricciardo para a Renault, anunciada na última semana, se deve a um receio do australiano em se tornar segundo piloto de Max Verstappen, seu atual companheiro na equipe austríaca. Segundo o dirigente, a escuderia ofereceu tudo o que o piloto pediu, mas que isso não foi o suficiente para mantê-lo.

Após a realização do GP da Hungria de Fórmula 1, Ricciardo disse que a renovação de contrato estava praticamente certa, mas dois dias depois, o australiano surpreendeu ao anunciar a ida para a Renault. Para Horner, a opção feita pelo dono de sete vitórias na principal categoria do automobilismo mundial é das mais difíceis de serem entendidas.

“Daniel disse que decidiu após um longo voo à América que queria uma mudança. Se você olhar para os motivos racionais para isso, é difícil de entender. Daniel teve suas razões. Acho que isso se refere ao desejo de assumir, segundo suas palavras, ‘um novo desafio’”, disse Horner, em entrevista ao podcast oficial da Fórmula 1.

“Mas também sinto que ele vê Max crescendo e crescendo em termos de velocidade e força e ele não quer desempenhar um papel de escudeiro, acho, na falta de palavra melhor”, seguiu o dirigente, antes de garantir que Ricciardo e Verstappen têm o mesmo tratamento na Red Bull.

“Não é que eles eram tratados de forma diferente. Eles teriam um status de absoluta igualdade, como sempre tiveram. Não consigo evitar, mas sinto que talvez isso tenha tido um grande papel na decisão de Daniel”, explicou Horner, que disse não entender a decisão tomada por Ricciardo, alegando que a Renault ainda não é um time de ponta.

Ainda segundo o dirigente da Red Bull, a permanência de Verstappen pelas próximas duas temporadas da Fórmula 1 pode ter sido um fator importante para a saída de Ricciardo do time. Para Horner, os austríacos ofereceram tudo o que o piloto solicitou para ficar na equipe.

“Nós nos curvamos para fazer acontecer. Demos a Daniel tudo o que ele queria e o que ele pediu, e ainda assim não foi suficiente para fazê-lo querer ficar na Red Bull. Então, não se tratou de dinheiro, não se tratou de status, de comprometimento ou de duração”, completou.

Foto: Red Bull Content Pool


Racing Online

Racing Online

error: Conteúdo protegido!