Responsive Menu
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Gil de Ferran mira otimização de trabalho na McLaren

Autor: Leonardo Marson


Após três anos usando unidades de força produzidas pela Honda, a McLaren fechou um acordo com a Renault, buscando evoluir e se tornar, pelo menos, a quarta força do grid. Porém, com um carro errático, a equipe tem patinado nas provas, e aparece apenas na sexta colocação do Mundial de Construtores, com 62 pontos, apenas 15 a frente da Force India, que teve sua pontuação zerada após a troca de proprietário do time. Para mudar este cenário nas próximas temporadas, Gil de Ferran, diretor esportivo da equipe, aposta na melhoria do trabalho dentro da fábrica.

LEIA MAIS:
De saída da F1, Ericsson se vê “por muito tempo” na Indy
F1 revela acordo para corer no Vietnã a partir de 2020
Veja os horários para o Grande Prêmio do Brasil de F1
Force India aumenta segurança da equipe para o GP do Brasil

De Ferran, que possui dois títulos na Indy como piloto, chegou à McLaren durante a atual temporada, e é parte de um profundo processo de reformulação do time de Woking, que inclui também a mudança dos dois pilotos para a próxima temporada. Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne serão substituídos por Carlos Sainz e Lando Norris no ano que vem.

“A McLaren aposta no trabalho. Desde o começo do ano a gente tem falado de reformular a equipe, melhorar a organização, a comunicação. Eu posso dizer que, hoje, existem muitos talentos dentro da McLaren, e eu acho que a questão é como fazer esse pessoal trabalhar melhor junto”, disse De Ferran, que evita qualquer tipo de expectativa para a temporada de 2019.

“Eu, pessoalmente, estou me concentrando muito nisso, mas eu diria que todos da equipe enxergam isso da mesma maneira. Não dá para especular com relação ao ano que vem. O que eu posso dizer é que estamos muito focados, muito concentrados, a equipe está super energizada, e vamos trabalhar”, segue o dirigente, que aposta em tomadas de decisões corretas para fazer o time evoluir.

“O bom de corrida é que a meta é simples, o número um. Mas como você chega lá que é a questão maior. Na minha experiência, você chega lá se preocupando com as coisas que você consegue influenciar no dia a dia. Ao mesmo tempo que a gente olha para frente e pensa ‘queremos voltar a ser uma equipe que disputa campeonato’, o como fazer isso é se concentrar no dia a dia e tomar boas decisões”, completou De Ferran.

Foto: Getty Images


Racing Online

Racing Online

error: Conteúdo protegido!