Campeão pela primeira vez: um marco na carreira

Autor: Marcos Paioli


Marcos Paioli divide a pilotagem de seu Mercedes C250 com Peter Gottschalk. (Foto: Fábio Davini)

Entrei para o automobilismo em 1980, como preparador de carros de corrida, mas comecei a pilotar em 1987 nas Mil Milhas Brasileiras, a maior prova de longa duração do país, que era disputada em Interlagos. No mesmo ano, me inscrevi no Campeonato Paulista de Marcas, no qual fiquei até 1993. No ano seguinte, já comecei a disputar o Brasileiro de Marcas.

Depois de disputar mais algumas categorias de turismo, finalmente em 2011 entrei para o Mercedes-Benz Challenge. Disputo o campeonato até hoje e, nesse período, conquistei quatro títulos na categoria Master da C 250 Cup.

O que eu acho muito legal no Mercedes-Benz Challenge é que a categoria mudou muito pouco do primeiro ano para cá. Alteramos algumas vezes o formato de disputa e alguns poucos itens de regulamento, mas o carro continua o mesmo desde o início.

A receita de sucesso da categoria é exatamente esse: em sete anos de competição, manter o regulamento praticamente inalterado, tornando a competição interessante para as equipes. Como resultado, todos sabem que mesmo sendo um investimento de grande monta, o ingresso no Mercedes-Benz Challenge é um projeto que tem longevidade. E isso acaba atraindo competidores e equipes.

Por fazer suas provas em parceria com a Stock Car, e também por ser transmitido ao vivo na televisão, o nosso campeonato nos dá um retorno muito bom.

Além disso, o C 250 é um ótimo carro de se guiar. Ele possui um índice de quebra muito próximo ao zero e proporciona alegria e diversão para todos os envolvidos.

Como contei anteriormente, comecei no automobilismo como preparador de carros e depois assumi a função de piloto também. Para mim, preparar carros é tão prazeroso quanto correr com eles. Por isso tenho a minha própria equipe desde 1995, e é com ela que eu disputo o Mercedes-Benz Challenge, tendo como sócio Peter Gottschalk, com quem também divido o carro nas pistas da categoria.

Nessa trajetória de Mercedes-Benz Challenge o que mais me marcou foi a conquista do meu primeiro título do Master da C 250 Cup em 2013. Há muito tempo eu perseguia um título brasileiro para o meu currículo e naquele ano consegui. Aquela corrida, em Tarumã, no final de 2013 foi o momento top dentro da categoria.

Claro que vivi outros momentos muito especiais no Mercedes-Benz Challenge. Elas também me deram muita alegria. Afinal, 14 pole positions, quase 20 voltas mais rápidas em corrida e uma coleção de vitórias. Mas o primeiro título a gente nunca esquece.

Marcos Paioli
Piloto desde 1987, disputou diversas categorias nacionais, conquistando vitórias nas Mil Milhas Brasileiras, 500km de Interlagos, Grande Prêmio São Paulo, sendo também vice-campeão do Paulista de Marcas e da Copa Corsa. No Mercedes-Benz Challenge, foi campeão Master da C 250 Cup em 2013, 2014, 2015 e 2016. Neste último foi também vice-campeão na geral.


Comentários